Padre Robson diz em vídeo que se afastou de suas funções na Afipe para colaborar com investigações

O padre Robson de Oliveira, reitor do Santuário Basílica Divino Pai Eterno, em Trindade, e presidente da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), divulgou neste final de semana vídeo em que fala sobre as investigações do Ministério Público de Goiás (MP-GO) – que apuram supostos desvios de doações feitas à Afipe. No material, divulgado em redes sociais, o religioso nega irregularidades e afirma estar à disposição do MP.

“Sempre estive e continuo à disposição do Ministério Público. Por isso, esse meu pedido de afastamento vai me permitir colaborar com as apurações da melhor forma e com total transparência para que seja confirmado que toda doação que fazemos ao Pai Eterno — terços rezados, o dinheiro doado, tempo, carinho, trabalho empregado na evangelização — foi toda, repito, toda empregada na própria associação Afipe em favor da evangelização.”

Padre Robson diz, ainda, que seu coração está sereno e confiante de que tudo será esclarecido o mais breve possível. Sabemos que a vida não é feita somente de alegrias, mas também de provações. “O meu caminho nessa missão evangelizadora nunca foi fácil. Desde o início, como você bem sabe, sempre carreguei muitas cruzes.”

O afastamento de Padre Robson já havia sido comunicado em nota emitida pela Arquidiocese de Goiânia e a Província dos Missionários Redentoristas de Goiás. As funções do religioso serão assumidas interinamente pelo padre André Ricardo de Melo, provincial dos Missionários Redentoristas de Goiás. Segundo informa na nota, o afastamento será até que se esclareçam os fatos.

A operação do MP-GO, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), apura irregularidades relacionadas à Afipe. Ontem (21/08) foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão na sede da associação, na Avenida 24 de outubro, em Goiânia, em empresas e residências em Goiânia e Trindade.

Veja o vídeo na íntegra.