Bradesco e ex-gerente que trabalhou mais 33 anos no banco firmam acordo em audiência de conciliação

O Bradesco e um ex-gerente de relacionamentos que trabalhou mais 33 anos no banco firmaram acordo no valor de R$ 220 mil, em audiência de conciliação realizada no início da semana no Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (CEJUSC) da Justiça do Trabalho em Goiânia.

Na ação trabalhista, o ex-gerente pedia o pagamento de horas extras, atualização de evolução salarial e reflexos, além de uma indenização por tempo de serviço. Durante audiência, mediada pelo conciliador Lauro Lustosa, as partes chegaram a um acordo para o pagamento de R$ 220 mil, correspondente às horas extras e à natureza indenizatória. O acordo foi homologado pelo juiz do trabalho substituto Marcelo Alves Gomes.

O advogado do banco, Elder Neves, informou que, a partir desse ano, o Bradesco tem buscado realizar acordos até mesmo antes da sentença, diante da possibilidade de conciliação nesta fase processual e com a manifestação de vontade dos próprios reclamantes. “É uma mudança na política institucional. O banco entende que a opção por acordos antes da sentença envolve redução dos custos financeiros, operacionais, institucionais e emocionais”, afirmou. O advogado também informou que o número de processos trabalhistas contra o banco tem reduzido.

O ex-gerente afirmou ter ficado satisfeito com o resultado da conciliação, principalmente devido às mudanças promovidas na legislação trabalhista. O advogado do autor, Ronaldo Braziel, informou que o acordo consolidado já vinha sendo alinhavado há duas semanas. Ele contou que o escritório de advocacia em que trabalha busca sempre aplicar o princípio da conciliação quando há abertura da outra parte para a formalização de um acordo. Com informações do TRT-GO