18 presos fazem hoje o reconhecimento dos filhos durante Programa Pai Presente

Instituído em Goiás no ano de 2012 com a finalidade de estimular o reconhecimento de paternidade de todos os cidadãos que não tiveram a oportunidade de ter o nome do pai no registro de nascimento, o Programa Pai Presente, executado pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás (CGJGO), também tem sido utilizado como instrumento de inserção social nos presídios.

Demonstração clara desse fato são as audiências para reconhecimento de paternidade de filhos de presos no Estado proporcionadas pelo programa a cada três meses. Nesta segunda-feira (19), será realizada mais uma etapa dessa ação com a realização da primeira audiência deste ano, que oportunizará a 18 presos o reconhecimento espontâneo dos filhos, às 10 horas, no Auditório do Fórum Cível de Goiânia.

As audiências serão presididas pela primeira vez pelo juiz Wilson Ferreira Ribeiro, designado para assumir o Pai Presente em Goiânia. A coordenadora estadual do Pai Presente é a juíza Sirlei Martins da Costa, auxiliar da CGJGO.

O Pai Presente já está instalado em 100% das comarcas goianas e foi regulamentado pelos Provimentos nº 12 e 16, de 6 de agosto de 2010 e 17 de fevereiro de 2012, da Corregedoria Nacional de Justiça. O programa funciona no prédio do Complexo do Tribunal de Justiça, sala 180, no Setor Oeste. Os atendimentos são feitos continuamente de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Os interessados podem entrar em contato também pelos telefones (62) 3216-4117 ou 9145-237 ou pelo e-mail: [email protected]