Justiça suspende atendimento presencial nos Correios do Jardim Guanabara por 14 dias

Após um servidor ter sido diagnosticado com Covid-19, a Justiça do Trabalho determinou a suspensão, por 14 dias, das atividades presenciais no Centro de Distribuição Domiciliar (CDC) dos Correios no Jardim Guanabara, na Região Norte da capital, que tem um dos bairros com maior índice de contaminação pelo coronavírus. A decisão é da juíza Eunice Fernandes de Castro, da 9ª  Vara do Trabalho de Goiânia, que atendeu pedido feito pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás (Sintect-GO).

De acordo com informações do processos, no dia 12 de junho, um funcionário da unidade foi diagnosticado com a Civid-19. Em seguido, os trabalhadores do CDC fizeram um abaixo-assinado pedindo que fosse feita testagem e aferição de temperatura antes de entrarem no local para trabalho.

Ao analisar o caso, a magistrada apontou que as atividades dos Correios são essenciais mas que, apesar disso, não se pode descuidar das vidas envolvidas. “O Judiciário não pode fechar os olhos para o presente caso, até porque já foi constato empregado com a doença”, frisou, alegando que o fato causa risco aos coletas de trabalho e a toda sociedade, que usufrui dos serviços prestados pela empresas.

Além do trabalho remoto, a juíza determinou que seja feita a higienização, limpeza e desinfecção completa da unidade dos Correios em até 48 horas. A desinfecção deve atingir até as mercadorias já postadas pelos clientes. Já as encomendas urgentes devem ser enviadas para outras unidades, mas antes precisam ser, também, desinfectadas.