Um dos suspeitos de matar advogados em Goiânia foi preso em Palmas na manhã de hoje

A Polícia Civil prendeu, na manhã desta sexta-feira (30), na região metropolitana de Palmas, no Tocantins, um dos suspeitos de matar dois advogados dentro do próprio escritório, no Setor Aeroporto, em Goiânia. Marcus Aprígio Chaves, de 41 anos, e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, 47 foram assassinados na última quarta-feira. Marcus é filho do desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, Leobino Valente Chaves, e Frank é filho de Francisco Assis, delegado aposentado.

O preso, que foi detido por volta das 6h30, já tem passagem por homicídio, porte ilegal de armas de fogo e formação de quadrilha. Junto com outro suspeito, ele teria se hospedado em um hotel de Goiânia, onde permaneceu até o dia do crime. Após matar os advogados, ele o outro suspeito fugiram de moto, localizada na madrugada de quinta-feira (29) por policias da Rondas Ostensivas Metropolitanas (Rotam) na Rua 3, no Centro, em Goiânia. No local também estavam os dois capacetes usados pelos bandidos. A placa da moto seria de Formosa.

Força-tarefa

A Secretaria de Segurança Pública de Goiás criou uma força-tarefa dentro da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), com apoio das inteligências das forças policiais (Polícia Civil e Militar), para elucidação dos assassinatos.

Uma testemunha teria contado que há alguns dias uma pessoa ligou para marcar uma reunião com um dos advogados, que não teve horário disponível. Ontem, dois homens chegarem ao escritório, mencionaram a chamada telefônica anterior e apesar de não terem agendado o encontro, entraram e esperaram. O comportamento deles foi relatado como sendo tranquilo desde que chegaram em um veículo branco. Os dois homens não usavam máscaras de proteção facial.