TJ gaúcho é alvo de ataque hacker, com página de peticionamento adulterada

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) informou que o sistema processual eletrônico foi alvo de um ataque hacker na tarde desta quarta-feira (11). A página de peticionamento foi adulterada e uma crítica à Justiça foi postada. Segundo o tribunal, os processos judiciais e os bancos de dados não foram atingidos.

O órgão também informou que as alterações foram corrigidas e medidas de segurança foram adotadas para impedir novos ataques e rastrear os responsáveis pelo crime.

Desde a semana passada, vários órgãos públicos tem sido alvo de ataques cibernéticos. O mais grave ocorreu no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Um hacker conseguiu criptografar e bloquear o acesso aos dados do tribunal.

No entanto, de acordo com o STJ, as informações sobre os processos judiciais, contas de e-mail e contratos administrativos permaneceram íntegras e estão preservadas em um backup. O sistema já foi restabelecido.

Comitê

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luiz Fux, criou um Comitê de Segurança Cibernética do Poder Judiciário e estabeleceu prazos para que sejam apresentadas medidas para evitar novos crimes virtuais contra os sistemas judiciais.

Fux diz que a medida foi tomada tendo em consideração “o número crescente de incidentes cibernéticos no ambiente da rede mundial de computadores”. O grupo terá como meta evitar que os tribunais sejam novamente pegos de surpresa.