Revogada prisão preventiva de motorista que perdeu controle de carro e atropelou homens que pediam ajuda após acidente

O desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás Ivo Fávaro revogou a prisão preventiva de Uugton Batista da Silva, de 44 anos, motorista acusado de atropelar três pessoas que estavam no canteiro central da BR-060 após um acidente. Ele havia sido detido acusado de não prestar socorro às vítimas, estar dirigindo em alta velocidade e embriagado.

No entanto, ao analisar o habeas corpus impetrado pelo advogado Edemundo Dias, o desembargador entendeu que Uugton “também foi vítima do malsinado acidente, conforme demonstra relatório médico”. O articulador político estava detido no Presídio de Santo Antônio do Descoberto desde que foi preso enquanto recebia os primeiros socorros no Hospital Regional de Alexânia, logo após o desastre.

O desembargador Ivo Favaro anotou na decisão que ficou demonstrado que o motorista não fugiu do local do acidente, como erroneamente divulgado, mas que foi até o hospital mais próximo receber atendimento médico. Ele, que também não estava embriagado, perdeu o controle do carro ao frear.

Segundo Edemundo Dias, o magistrado entendeu que a prisão era desnecessária, arbitrária e ilegal. “Nós contestamos anteriormente as versões que foram narradas, por justamente não corresponder com a verdade. Agora foi reconhecido que não havia motivos para a prisão. Nós vamos, agora, provar os fatos e buscar que seja feita Justiça inocentando-o”.

Acidente
A tragédia ocorreu próximo ao município Santo Antônio do Descoberto, a 175 quilômetros da capital. O local do acidente é conhecido como região das sete curvas e chovia no momento da colisão. Não havia sinalização no local e a pista estava molhada e com rastro de óleo. Em um vídeo que circulou nas redes sociais, é possível ver quando o carro dirigido por Uugton derrapa na pista molhada e se choca contra o veículo de um acidente anterior. Com o impacto, duas pessoas morreram.

Processo 5724130.38.2019.8.09.0000