MPT firma acordo com Mega Moda para contratação de alunos de projetos de empregabilidade

O Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO) assinou termo de cooperação técnica com o Centro Comercial Mega Moda para viabilizar a contratação dos alunos de projetos de empregabilidade do órgão. A parceria tem como objetivo propiciar a inclusão no mercado formal de trabalho da turma de 16 egressos do “Costurando Poemas, que ofereceu um curso de costura industrial para pessoas transexuais e travestis no início deste ano. E também dos 11 alunos, dentre pessoas trans, mulheres negras e mulheres em medida protetiva pela Lei Maria da Penha, que concluíram, este mês, um curso de design de moda também custeado pelo MPT.

O projeto “Costurando Poemas”, promovido pelo MPT-GO em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), ocorreu entre janeiro e abril de 2019 e faz parte de uma série de projetos dos referidos entes que tem como objetivo empregar e incluir públicos em situação de vulnerabilidade social. Além de cursos de formação técnica, são oferecidas rodas de conversa, oficinas e workshops que visam promover a formação humana dos participantes.

O procurador-chefe do MPT-GO, Tiago Ranieri, esclarece que a assinatura do termo tem como objetivo a “construção, a partir do trabalho decente, de uma sociedade justa e solidária, livre de preconceito de qualquer espécie e comprometida com a dignidade da pessoa humana aliada ao crescimento econômico”. Segundo Ranieri, deve-se estabelecer uma ação continuada que envolva segmentos públicos e privados em prol do fim de todas as formas de discriminação em matéria de emprego e ocupação.

Os empreendimentos do Mega Moda estão localizados na região da Avenida 44, em Goiânia, um dos maiores polos de moda do país. A partir do termo assinado, as empresas que fazem parte do Mega Moda Shopping, Mega Moda Park, Mega Moda Hotel, Mini Moda, Clube de Costura e Praça da Moda darão preferência, no momento da contratação, aos alunos dos referidos projetos. Duas alunas do primeiro “Cozinha e Voz”, realizado no final do ano passado também para o público transexual e travesti, já foram contratadas pelo Clube de Costura.

Na ocasião da formalização da assinatura, o procurador-chefe do MPT-GO e a advogada e consultora em diversidade para empresas, Chyntia Barcellos, ministraram uma palestra sobre “Empregabilidade para pessoas em vulnerabilidade social”.

O MPT-GO concederá, em breve, um Selo Social às empresas que contratarem e mantiverem vínculos de emprego valorizando a diversidade de gênero, raça, orientação sexual e origem (refugiados). (MPT-GO)