Em virtude do coronavírus, escritórios de advocacia atendem clientes pelo telefone, e-mail e videoconferência

Fernando de Paula Gomes Pereira

Marília Costa e Silva

As instituições que integram o sistema da Justiça – Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e Ordem dos Advogados do Brasil – já anunciaram medidas para conter a propagação do coronavírus. Agora, os próprios escritórios de advocacia começam a divulgar o que têm sido internamente para evitar a disseminação do Covid-19. A banca Alencastro, Ferreira & Lima Advogados Associados, por exemplo, adotou o sistema de home office.

Conforme explica um dos sócios, o advogado Fernando de Paula Gomes Ferreira, que é conselheiro federal por Goiás, apesar de trabalhar em casa, toda a equipe permanece à disposição para atendimento dos clientes pelo telefone, e-mails e, caso necessário, até por videoconferência. O telefone/WhatsApp é o (62) 99677-3810. Já o e-mail: [email protected]

Advogado Witer DeSiqueira

Consultas continuam

Já o Law Office Witer DeSiqueira, especialista em casos de imigração para os Estados Unidos, avisa que medidas estão sendo tomadas em seus escritórios – Goiânia e dois nos EUA – para evitar riscos de contágio do vírus.  Até segunda ordem, no entanto, as consultas, segundo Witer DeSiqueira, continuam sendo realizadas, mas preferencialmente por videoconferência e pelo telefone. Na capital goiana, o telefone é o (62) 3086-0981 no qual os atendimentos on-line e presencial podem ser agendados.