Vila Nova e ex-jogadores fazem acordo trabalhista por videoconferência

Os advogados do Clube, Paulo Henrique Pinheiro e Rodrigo Menezes durante a realização das audiências telepresenciais

O Juízo Auxiliar de Execução (JAE) realizou 6 audiências de conciliação por videoconferência que resultaram em dois acordos entre o Vila Nova Esporte Clube e dois ex-jogadores da agremiação. Nos processos, em fase de execução, foram negociados R$ 110 mil que serão pagos aos atletas em parcela única. As audiências telepresenciais foram realizadas por meio do aplicativo Google Meet e conduzidas pelo juiz Kleber Waki, com o apoio dos servidores da unidade.

O advogado do Vila Nova Paulo Henrique Pinheiro afirmou que o clube reconhece o trabalho feito pelo TRT e pelo JAE. Ele elogiou a dinamicidade e proatividade da unidade para que as audiências remotas fossem realizadas. “Assim que solicitamos a homologação dos acordos, todo o trabalho foi feito de forma célere e eficiente”, concluiu.

Juízo Auxiliar de Execução
O Juízo Auxiliar de Execução, criado no TRT-18 em 2010, reúne ações em fase de execução de um mesmo devedor. O objetivo é dar um tratamento uniforme a causas parecidas e facilitar a satisfação dos créditos reconhecidos pela Justiça do Trabalho para todos os seus credores. Além disso, a atuação do Juízo ajuda as empresas a controlarem melhor os seus passivos trabalhistas e planejarem o pagamento das dívidas. Fonte: TRT-GO