Escolas institucionais jurídicas de Goiás criam rede para compartilhamento e divulgação de eventos

Marília Costa e Silva

As escolas institucionais jurídicas se reuniram na semana passada para a formação de uma rede que tem entre os principais objetivos a aproximação interinstitucional para compartilhamento de eventos da área. Batizada de REIJur, ela viabilizará, com apoio mútuo na organização e/ou divulgação de eventos, a diluição de custos e somatório de esforços, ampliando, dessa forma, a eficácia da disseminação do conhecimento jurídico.

Vão integrar a REIJur as seguintes instituições: Escola Superior da Magistratura-GO (Esmeg), Escola Judicial-GO (Ejug), Escola Superior do Ministério Público-GO (ESUMP), Escola da Magistratura do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (Ematra-GO), Escola Judiciária Eleitoral – TRE-GO (EJE), Escola Superior da Advocacia-GO (ESA-GO), Centro de Estudos Jurídicos – PGE-G (Cejur), Escola da Advocacia Geral da União em Goiás (EAGU/GO), Escola da Defensoria Pública-GO (ESDP), Escola Superior da Polícia Civil (ESPC), Escola de Contas – TCM-GO (EC) e Instituto Leopoldo de Bulhões – TCE-GO (ILB).

Segundo o diretor da geral Esmeg, o juiz Tiago Bentes, o primeiro evento promovido com apoio de todas as escolas instituticionais deverá ocorrer na segunda quinzena de julho. “A ideia é deflagrarmos um programa de eventos sequenciais, duas vezes por mês. Não necessariamente todas as escolas participarão diretamente de todos os eventos. Mas, em cada um deles, um grupo de escolas o realizará em conjunto, conforme seja a afinidade do tema com o público-alvo”, explica o magistrado, afirmando que a escola responsável diretamente pelo evento deverá disponibilizá-lon na plataforma utilizada por ela.