CEPDA da OAB-GO lamenta morte de cuidadora de mais de 200 animais; voluntários pedem ajuda

A Comissão Especial de Proteção e Defesa Animal (CEPDA) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) divulgou nota em que lamenta a morte da protetora de animais Lívia Denise Camargo, administradora do Abrigo de Animais Refugados. Ela estava internada no Hcamp de Goiânia desde o dia 3 de julho. No sábado, teve uma piora causada por pneumonia e morreu neste domingo de manhã (15).

A presidente da CEPDA, Pauliane Rodrigues, destaca que Lívia era apaixonada pelos animais e cuidava de cães e gatos resgatados vítimas de abandono e maus-tratos. “Neste momento de luto, a Comissão solidariza-se com os familiares, animais não-humanos e amigos desse ser humano ímpar e de todos os protetores que se foram vítimas desse vírus mortal, rogando para que Deus conforte todos os corações”, aponta.

O velório de Lívia, que era responsável pelo Abrigo dos Animais Refugados, será realizado nesta segunda-feira (16), das 14 às 16 horas, no Cemitério Jardim da Paz, em Goiânia.

Voluntários

Os voluntários do abrigo também estão devastados com a notícia. “Nossa Lívia merece todas as homenagens e todo o respeito nesse momento. Ela fez um amor transbordar e unir coração nessa comunidade que temos muito orgulho de fazer parte. Uniu voluntários, clínicas veterinárias, seguidores e apoiadores numa rede do bem que manteve a Família Refugados viva”, afirmam.

Os voluntários agora não sabem o que os espera pois era ela que, com benefício assistencial LOAS e doações, cuidava de mais de 200 cachorros e gatos. “Mas vamos estar aqui prontos pra fazer o melhor que pudermos e Deus nos permitir para manter o legado dessa mulher doce, batalhadora, engraçada, forte que todos aqui amam demais”, frisam.

História de cuidados

Lívia começou a cuidar dos bichinhos há cerca de 25 anos, quando adotou uma cadela machucada com vários filhotes. Desde então, ela se dedica aos bichinhos.

Sua última realização foi conseguir o CNPJ e realizar o sonho do abrigo finalmente se tornar uma ONG.

Os gastos mensais do local são de cerca de R$ 20 mil por mês com ração, atendimentos veterinários, remédios, entre outros.

Ajuda

O Aadarpa é uma organização não governamental. Quem puder pode ajudar com doação de ração, medicamentos, produtos de limpeza, valores em dinheiro e cadastro de doação mensal pela plataforma Apoie-se, com cobrança automática a partir de R$ 1.

Além disso, como o abrigo tem CNPJ, as doações podem ser feitas para que os voluntários possam continuar ajudando no tratamento e alimentações dos animais. Pix podem ser enviado para [email protected]