Núcleo de Direitos Humanos inicia atendimento concentrado à população imigrante/migrante

O Núcleo Especializado de Direitos Humanos (NUDH), da Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO), inicia projeto de acolhida e atendimento jurídico integral e gratuito à população migrante/imigrante. Com o apoio da ONG Missão Amar Sem Fronteiras e do Grupo Eles por Eles, a partir da próxima quarta-feira (21), será realizado atendimento concentrado destinado a esse público. A ação deve acolher demandas de educação, moradia, documentação, ações indenizatórias, entre outros. Nesta quarta-feira (14), a coordenadora do NUDH, Fernanda Fernandes, se reuniu com representantes de ONGs e pessoas vindas de diversos países, entre eles Venezuela e Colômbia.

Na reunião foram recebidas demandas recorrentes e demonstrada a situação de vulnerabilidade de homens, mulheres e crianças que deixaram sua terra natal em busca de segurança, estabilidade e melhores condições de vida. Segundo informado pelos presentes, há pelo menos 40 pessoas imigrantes que necessitam de ajuda em Goiânia, orientações e assistência jurídica, podendo ser auxiliados pelo NUDH. Entre as dificuldades de adaptação para esse grupo no Brasil estão a regularização da documentação, acesso aos serviços do Sistema Único de Saúde e xenofobia, que dificulta a inserção social.

“A Defensoria Pública existe para prestar assistência jurídica integral e gratuita à população em situação de vulnerabilidade e promover direitos humanos”, destacou a coordenadora. Nesse sentido, o Núcleo abre suas portas para atender cotidianamente essa parcela da população e destinará um dia específico na semana para o atendimento concentrado, bem como realizará articulação com outros órgãos para garantir os direitos dessas pessoas.