MP denuncia 30 acusados de participação em adulteração e venda de remédios para emagrecer

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) ofereceu denúncia contra 30 pessoas envolvidas na fabricação, distribuição e revenda de remédios para emagrecer sem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os crimes foram apurados pela Operação Dieta Sadia, deflagrada no início do mês passado, no Sudoeste do Estado.

Assinam a denúncia os promotores de Justiça Daniela Lemos Salge, Fabrício Lamas Borges da Silva, Giuliano da Silva Lima, João Marcos Ramos Andere, Paulo Eduardo Penna Prado e Sandro Henrique Silva Halfeld Barros.

Conforme apurado na Operação Dieta Sadia, foram constatadas a produção e a comercialização ilegal de medicamentos para emagrecimento, sem registro, nas cidades de Cachoeira Alta, Paranaiguara e São Simão, ficando configurada a existência de uma organização criminosa, estruturada desde, pelo menos, 2013. O grupo contava ainda com a colaboração de uma adolescente, um servidor público e policiais militares não identificados.

A organização produzia e comercializava remédios à base de anfetamina, inibidora de apetite, sibutramina, e dos depressivos fluoxetina e diazepam, cujo uso é condicionado à prescrição médica, além de remédios para dor e estimulantes sexuais, o que rendia lucros exorbitantes, que foram lavados por meio de empresas de fachada e operações de compra e venda por laranjas.medicamentos irregulares.