CNJ confirma ataque virtual ao site do órgão e dados de milhares de usuários podem ter vazado

Apesar de não admitir o vazamento, ataque de hacker ao site do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nesta segunda-feira (1º) pode ter resultado no download de informações de usuários que solicitação algum tipo de serviço na página da instituição.

Na noite de ontem, muitas horas após o ataque, registado na madrugada, o CNJ informou que o site do órgão foi alvo de um ataque virtual feito por hackers. De acordo com informações divulgadas pelo conselho, contudo, nenhum sistema de informações processuais foi afetado e a Polícia Federal (PF) foi acionada para investigar o caso.

Porém, segundo o site Defcon Lab, referência em defesa virtual, o hacker responsável pelo ataque disponibilizou para download um arquivo anônimo com informações de usuários que solicitaram algum tipo de serviço na página do conselho.

O ataque foi feito por uma hacker que usa o codinome Al1ne, de uma equipe chamada Pryzraky. Conforme o site TecMundo, que teve acesso ao documento vazado, são cerca de 6 mil linhas de dados com informações pessoais e credenciais de acesso para serviços do CNJ.

A hacker deixou uma mensagem em indonésio: “Uma criança nascida hoje crescerá sem uma concepção de privacidade. Eles nunca saberão o que significa ter um certo momento para si pensamentos que não são registrados e não analisados. E isso é um problema porque a privacidade é importante; a privacidade é o que é possível devemos determinar quem somos e quem queremos ser”.