Ao centro, a servidora conciliadora Michelle Schuh e o juiz Celso Moredo, que homologou o acordo. À esquerda o pedreiro Armando e à direita a advogada do servente, Evelyn Gusmão

Um pedreiro do município de Senador Canedo fechou acordo com um servente que trabalhou com ele há mais de 20 anos e não havia recebido todas as verbas devidas pelos serviços prestados. Este foi mais um acordo fechado na 5ª Semana Nacional de Conciliação Trabalhista, realizada entre os dias 27 e 31 de maio em todos os Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil. O acordo foi homologado pelo juiz Celso Moredo, titular da 10ª Vara do Trabalho de Goiânia.

A conciliação entre as duas partes foi intermediada pela servidora Michelle Schuh Medina, diretora da 10ª Vara do Trabalho de Goiânia. Ela contou que o pedreiro já havia se esquecido desse processo pelo decurso do tempo e que teve a iniciativa de fazer o acordo depois de ver várias tentativas de bloqueio judicial de verbas em sua conta bancária pelo Bacenjud. Já a advogada do servente de pedreiro, Evelyn Gusmão, afirmou que após anos na fase de execução com tentativas infrutíferas de receber a dívida trabalhista ela já tinha dado o caso por perdido.

Ao final das contas, as duas partes saíram contentes com a resolução do conflito trabalhista que perdurava por 20 anos. A ação foi ajuizada em 1999 e o processo estava em arquivo provisório devido às execuções frustradas. Com o acordo, o pedreiro fez o pagamento à vista de R$ 1 mil e pagará mais três parcelas no valor de R$ 115,54 ao servente. Caso o acordo não seja cumprido, a execução voltará ao valor original mais aplicação de 20% a título de multa sobre o saldo remanescente.

Processo: RTOrd-0053400-10.1999.5.18.0010