TRT de Goiás completa hoje 30 anos; data é comemorada com inauguração da última etapa do Complexo Trabalhista

Em três décadas de atuação, o Tribunal Regional do Trabalho de Goiás passou por inúmeras dificuldades, venceu desafios e hoje conta com sedes próprias em todas as suas unidades, no interior e na capital, que realizam a prestação jurisdicional trabalhista em todo o Estado de Goiás. Marcando o aniversário de seus 30 anos de instalação, será inaugurada, nesta segunda-feira (30), a partir das 17 horas, em cerimônia semipresencial, a última etapa do Complexo Trabalhista de Goiânia, localizado no Setor Bueno, em Goiânia.

Com 79 mil metros quadrados de área construída, o Complexo é composto pelo Edifício Ialba-Luza, destinado às unidades administrativas, o Fórum Trabalhista Octávio Maldonado, que abriga as 18 Varas do Trabalho de Goiânia e demais unidades de apoio ao primeiro grau de jurisdição, e os novos blocos, que vão abrigar os gabinetes de desembargadores, as salas de sessões das Turmas e do Pleno e as demais unidades judiciárias de 2º grau, além dos órgãos de apoio à Presidência e Vice-presidência. Ao centro, estão o novo auditório em formato oval (Auditório dos Goyazes), os estacionamentos e a praça de convivência, que será mais uma área destinada ao uso da comunidade.

O Complexo Trabalhista de Goiânia centraliza os setores administrativos e judiciários do Tribunal, facilitando o acesso a todos os serviços prestados na capital em um só lugar. A obra também permite a interligação de todos os prédios do Complexo por meio de corredores internos. E a praça localizada ao centro também vai proporcionar uma área de convivência aos usuários da Justiça do Trabalho, servidores, advogados, magistrados e ao público em geral.

Presidentes

Em 30 de novembro de 1990, a Justiça do Trabalho ganhou um novo capítulo e passou a contar a sua própria história em Goiás. Foi há 30 anos que o juiz Octávio José de Magalhães Drummond Maldonado atuou como presidente-instalador da recém-criada 18ª Região Trabalhista.

De lá para cá, o TRT teve quinze presidentes que, para além da atividade judicial, assumiram o compromisso de administrar, empreender e enfrentar os desafios que foram chegando. Atualmente, o Tribunal Regional do Trabalho de Goiás é presidido pelo desembargador Paulo Pimenta.

Premiação

E o TRT de Goiás, há três décadas, tem um histórico de bons serviços prestados à população. Sua missão constitucional é solucionar os conflitos nas relações de trabalho, a chamada pacificação social, com o fim de preservar a dignidade humana e, ao mesmo tempo, impulsionar o desenvolvimento social e econômico do país.

A eficiência da Justiça do Trabalho goiana é reconhecida nacionalmente. Este ano, o Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (GO) conquistou o selo Diamante no Prêmio CNJ de Qualidade 2020, grau máximo da premiação destinada aos tribunais que tiveram melhor desempenho no ranking geral, considerando todos os ramos de Justiça. A avaliação foi baseada em critérios sistematizados em quatro categorias: Governança, Produtividade, Transparência e Dados e Tecnologia. A cerimônia de premiação foi realizada na última sexta-feira (27), durante o XIV Encontro Nacional do Poder Judiciário.

Para Paulo Pimenta, além de coroar os esforços empreendidos nos últimos dois anos pela atual Administração – com dificuldades agravadas pelo cenário da pandemia –, a premiação valoriza o empenho e a dedicação de magistradas e magistrados, servidoras e servidores. “Compartilho com cada uma e cada um esse reconhecimento à maturidade administrativa e eficiência judicial do TRT de Goiás, decorrente do envolvimento de todas e todos nos objetivos traçados pela Administração, tudo em prol da sociedade goiana”, afirmou o presidente.