Reunião promovida pela Corregedoria discute implantação de Banco de Administradores Judiciais

Administradores judiciais goianos estarão reunidos nesta quarta-feira (4), às 9 horas, no Auditório Desembargador José Lenar de Melo Bandeira, no Tribunal de Justiça de Goiás para discutir o projeto (em fase de estudo) da possível implantação do Banco de Administradores Judiciais para atuação em processos de recuperação judicial e falência nos moldes do Banco de Peritos, que está sob a responsabilidade da CGJGO. A iniciativa é da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás.

A proposta se deve principalmente ao caráter multidisciplinar da atividade de administrador judicial, bem como da complexidade de demandas relacionadas à matéria e da necessidade de estabelecer mecanismos de contribuição para o aprimoramento, transparência e impessoalidade dos processos de recuperação judicial e falência, cujo objetivo deve ser a proteção da unidade produtiva e dos credores.

A figura do administrador judicial (que pode ser advogado, economista, administrador de empresas, contador ou pessoa jurídica especializada, conforme estabelece a Lei nº 11.101, de 9 de fevereiro de 2005, deve primar pela idoneidade. Devido à crise e a impossibilidade das empresas de continuarem desempenhando as suas atividades de maneira saudável, estas acabam procurando o Poder Judiciário a fim de superar esse momento de instabilidade/dificuldade, principalmente, por meio de pedidos de recuperação judicial. Apresentada a recuperação judicial o juiz analisará os requisitos do pedido e estando todos estes em conformidade com a lei, deferirá o seu processamento, nomeando neste ato um administrador judicial da sua confiança. Fonte: CGJGO