Membros da CDH comparecerem mas acareação no caso envolvendo morte de irmãos em Trindade não é realizada

Membros da CDH compareceram à acareação mas ela não foi realizada por falta de testemunha

O presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), Roberto Serra da Silva Maia, designou os membros da Comissão Éder Porfiro Muniz, Jefferson Adriano Ribeiro Júnior, Daniel Felipe Oliveira Cruz, Gisele de Lima Vieira, e Alef Gomes Costa Oliveira para acompanharem o “termo de acareação” referente aos autos do Inquérito Policial Militar (IPM) nº 2020.01.02803, que apura as mortes dos irmãos Kaleb de Paula Araújo e Victor de Paula Araújo, mortos por ação da PM-GO no dia 6 de janeiro de 2020, no setor Maysa 2, em Trindade.

A audiência estava designada para acontecer no dia no dia 6 passado, no Batalhão de Polícia Militar de Choque (BPMCHOQUE), mas a testemunha não compareceu. O caso vem sendo acompanhado pela CDH, por intermédio de procedimento administrativo instaurado na OAB-GO, a partir da Portaria baixada pelo Presidente da CDH. Os jovens foram baleados dentro de casa, em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, durante uma ação da Polícia Miliar.

Presidente da CDH Roberto Serra

Na ocasião das mortes, os policiais envolvidos disseram que atendiam a uma denúncia de possível tráfico de drogas, quando foram recebidos a tiros e revidaram, atingindo as duas vitimas. Apesar disso, uma tia das vítimas disse que os sobrinhos não estavam atirando quando foram baleados.

Além de assinar a portaria para a OAB-GO acompanhar a investigação da morte dos irmãos e designar os membros da CDH para acompanhar o caso, Roberto Serra determinou que fossem oficiadas a Delegacia de Homicídio de Goiânia, a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Trindade, e a Corregedoria da Polícia Militar do Estado de Goiás, a fim de que informem o andamento das investigações correspondentes às mortes dos jovens.