Henrique e Juliano fazem acordo na Justiça e vão indenizar em R$ 300 mil pais de funcionário que morreu em acidente

Dupla vai pagar indenização por danos morais de R$ 300 mil, além de pensão aos pais do funcionário

Após audiência de conciliação realizada, nesta terça-feira (11), no Fórum Trabalhista de Goiânia, os sertanejos Henrique e Juliano vão pagar R$ 300 mil aos pais do funcionário da dupla Carlos Barbosa de Souza, que morreu em fevereiro de 2019, em Uberaba, Minas Gerais, após levar um choque enquanto trabalhava no palco.

Além do pagamento de R$ 300 mil por indenização por danos morais, os sertanejos vão pagar pensão mensal no valor de um salário mínimo para os pais do funcionário enquanto eles estiverem vivos. Os familiares, que moram no Tocantins, compareceram à audiência e aceitaram a proposta de acordo. A advogada dos pais do funcionários, Paula Ramos Nora de Santis, disse que o valor acordado não foi o que a família esperava, mas que decidiu aceitar para evitar mais desgaste.

O advogado que representa a dupla, Maurício Vieira de Carvalho, no entanto, afirmou ter ficado satisfeito com o resultado do processo. Segundo ele, os clientes, que não tiveram culpa na morte do funcionário, prestaram todo o apoio para a família desde que aconteceu o acidente.

Em comunicado divulgado pelos sertanejos, eles afirmaram ainda que, mesmo não sendo responsáveis pelo acidente, foi pedido para que se incluísse uma pensão vitalícia aos pais. Além disso, foi solicitado para que o benefício do acordo fosse estendido também aos oito irmãos de Carlos, que era muito querido pela dupla.