Congresso Nacional da Nova Advocacia debate caminhos profissionais no pós-pandemia

Pensar novos modelos de atuação no mercado de trabalho da advocacia é requisito necessário para lidar com as mudanças bruscas provocadas pela pandemia da Covid-19. É com esse foco que o Congresso Nacional da Nova Advocacia vai trazer, no dia 15 de agosto, das 10 às 18h30, importantes debates para serem acompanhados pelos profissionais que buscam se reinventar e se adaptar a este novo cenário.

Gratuito e totalmente on-line, o evento reúne profissionais de 20 estados e do Distrito Federal. As inscrições estão abertas e disponíveis na plataforma Sympla. Sob a coordenação do advogado e conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás, Diogo Figueiredo, o Congresso é realização da Dalmass – Escola de Líderes e GAP – Faculdade de Tecnologia.

O goiano Diogo Figueiredo é o coordenador do evento

Ao longo de todo o dia, o Congresso Nacional da Nova Advocacia apresenta discussões sobre temas diversos do Direito, abarcando amplo leque de especialidades jurídicas: desde a conquista dos clientes, precificação de honorários, passando por oratória, prática em audiências – sejam elas presenciais ou virtuais – e chegando aos debates sobre noções de gestão, novos nichos de mercado para a advocacia e reflexos da pandemia da Covid-19 no dia a dia do profissional, com destaque para as mudanças legislativas trabalhistas.

O evento será também uma celebração pelo Dia do Advogado, comemorado nesta terã-feira, dia 11 de agosto. Além de Diogo Figueiredo, a mesa de abertura do evento terá a participação do diretor da Escola Superior da Advocacia de Goiás, Rafael Lara Martins; o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás, Rodolfo Mota; do presidente da OAB-GO, Lúcio Flávio de Paiva, do secretário-geral da OAB-GO, Jacó Coelho; dos conselheiros federais Valentina Jungmann e Marisvaldo Cortez; do ex-presidente da OAB Nacional Claudio Lamachia; da coordenadora Universo, Antônia Chaveiro; do dos conselheiros seccionais Diego Amaral e Caio César Mota.

Novos tempos

Diogo Figueiredo destaca que o congresso foi uma alternativa pensada para suprir a demanda por eventos do gênero, que tiveram que se modificar devido à crise mundial de saúde. “Neste momento, é preciso promover um amplo debate sobre os novos meios de atuação, os novos mercados e as possibilidades que se apresentam aos advogados, em especial àqueles que estão em início de carreira”.

Ele também ressalta o aspecto multidisciplinar do evento. “O mercado de trabalho vai exigir ainda mais habilidades diversas do profissional. A advocacia precisa se renovar para se adaptar a essas novas exigências. O Congresso traz essa oportunidade de se familiarizar a questões indispensáveis aos novos tempos. E tudo isso em único dia e de forma totalmente gratuita e online”, enfatiza.

Programação

Cada uma das 21 palestras terão cerca de 20 minutos de duração, com objetivo de apresentar os principais tópicos de cada assunto com dinamismo. Alguns dos temas são: Ressignificando a advocacia em tempos de pandemia; Novas habilidades para a advocacia e noções de gestão; Desafios das audiências virtuais – prós e contras; Advocacia no Agronegócio; Relações Governamentais: Um novo nicho de mercado para o Advogado; Introdução à Lei Geral de Proteção de Dados; Advocacia extrajudicial; Me formei em Direito, ainda não sou inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil. O que NÃO devo fazer?