Aéreas e agências de viagens lideram ranking de atendimentos e de reclamações do Procon

Em geral, instituições financeiras e de telefonia lideram o ranking de atendimento e de reclamações do Procon Goiás. No entanto, em função dos desdobramentos causados pelo cancelamento de voos e viagens nos últimos meses, em decorrência da pandemia do coronavírus, houve uma mudança no perfil das reclamações dos consumidores junto ao órgão.

A empresa Decolar aparece em primeiro lugar no ranking das 30 mais reclamadas quanto ao serviço prestado (55 registros), seguida da Caixa Econômica Federal (29 registros) e da Oi (25 registros). A Azul Linhas Aéreas figura em 9º lugar e a TAM em 11º.

Dos 776 atendimentos registrados via Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) – registrados por telefone e pelas plataformas Procon Web e Consumidor.gov -, 431 pertencem às 30 empresas que aparecem neste ranking.

A lista de atendimentos é composta por todos os atendimentos prestados, sejam eles atendimentos preliminares, simples-consultas, cartas de informações preliminares (CIP’s), solicitações de cálculos, fiscalizações, pré-atendimentos de problemas que não são atribuições do Procon (Extra Procon), e também os termos de reclamação administrativa, ou seja, os atendimentos que se transformaram em processo e já tramitam dentro do órgão.

Processos instaurados

Já o ranking de processos instaurados é composto somente pelos processos administrativos instaurados, ou seja, pelas empresas que esgotaram todas as tratativas pré-processuais. O Itaucard aparece com 15 processos e está empatado com a companhia aérea Gol (15). Na sequência, vêm a Azul (11) e a Decolar (10). A Max Milhas tem o mesmo quantitativo de processos instaurados (10) e a CVC tem 9 processos.

A divulgação é mais um serviço prestado pelo Procon Goiás e objetiva dar conhecimento ao consumidor goiano sobre as empresas mais demandadas junto ao setor de atendimento.

Com a publicação mensal dos rankings, o órgão presta serviço aos consumidores para que avaliar os riscos ao contratar os serviços ou adquirir produtos de uma determinada empresa. A partir dos dados, é possível levar ao conhecimento público quantos atendimentos, quantas reclamações (processos) e qual a representatividade disto na estatística do órgão.

Por outro lado, as empresas têm a oportunidade de detectar os problemas mais comuns e rever a qualidade de seus serviços e produtos ofertados, para que sua credibilidade não seja afetada. Fonte: Procon Goiás

Confira o ranking de atendimentos em abril

Confira o ranking de reclamações em abril