TJGO recua e retira emenda que visava aumento de orçamento para o Judiciário na LOA 2021

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, nessa segunda-feira (25), destaque solicitado pelo líder do Governo na Casa, deputado Bruno Peixoto (MDB), rejeitando duas emendas (a de nº 2156 e a de nº 2157) feitas à matéria de nº 4409/20, referente à Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício financeiro de 2021. O placar registrou 33 votos favoráveis e nenhum contrário.

As emendas em questão foram inseridas na peça orçamentária pela relatoria do projeto, a pedido do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), com o intuito de aumentar o valor do orçamento destinado ao órgão. Mas, após diálogo com o Governo do Estado, o Tribunal decidiu recuar das emendas, tendo em vista a inviabilidade do repasse orçamentário além do previsto na LOA.

A Lei Orçamentária Anual para 2021 foi aprovada, na segunda sessão extraordinária, em primeira votação, depois de discussão intensa. Debateram a matéria os deputados Lêda Borges (PSDB), Karlos Cabral (PDT), Antônio Gomide (PT), Cláudio Meirelles ( PTC), Major Araújo (PSL), Bruno Peixoto (MDB) e Amauri Ribeiro (Patriota), esse último pediu a palavra para defender os produtores de leite que sofrem com a falta de energia em seus municípios. A votação segue nesta terça-feira (26).