Prefeito de Goiânia edita decreto aderindo à quarentena alternada de 14 dias determinada pelo Estado

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende Machado (MDB) editou, na tarde desta terça-feira (30), o Decreto 1242/2020, que deixa claro que o município acata a quarentena alternada de 14 dias determinada pelo governador de Goiás Ronaldo Caiado ontem (29). A novidade é baseada em estudo técnico da Universidade Federal de Goiás (UFG), que levou em consideração o alto índice de utilização das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos hospitais públicos do Estado.

Conforme o decreto municipal (leia aqui), a capital vai adotar o sistema de revezamento das atividades econômicas organizadas para a produção ou a circulação de bens ou de serviços, iniciando-se com 14 dias de suspensão seguidos por 14 dias de funcionamento, sucessivamente. A novidade passa a valer a partir de amanhã (01/07).

As atividades consideradas essenciais, conforme o decreto, não entram no esquema de revezamento. São elas: farmácias, clínicas de vacinação, laboratórios de análises clínicas e estabelecimentos de saúde, serviços de atenção primária à saúde, cemitérios, serviços funerários, distribuidores e revendedores de gás, postos de combustíveis, supermercados, agências bancárias e casas lotéricas.