Inquérito contra cooperados e advogadas da Uniodonto não foi instaurado em setembro passado

O advogado Eduardo Nascimento de Moura, sócio fundador do Escritório Eduardo Moura Advogados Associados, enviou nota ao Rota Jurídica afirmando que, diferentemente do que foi publicado pelo portal no dia 23 de setembro de 2020, na época ainda não tinha sido instaurado inquérito para investigação de seis cooperados e duas advogadas. O site havia informado que a cooperativa havia pedido instauração de inquérito para investigação dos oito profissionais.

Eduardo Nascimento de Moura, que representa os seis cooperados citados indiretamente na notícia, esclarece que diferentemente do divulgado, seis cooperados e duas outras advogadas não foram representados criminalmente, naquela ocasião, por qualquer pessoa física ou jurídica, como difundido em data pretérita, ou seja, não houve instauração em desfavor deles de nenhum Inquérito Policial. O que só ocorreu agora, no último dia 18 de fevereiro.

De acordo com o Eduardo Moura, medidas judiciais foram e continuam sendo adotadas como forma de reparar os prejuízos financeiros e morais causados aos ofendidos. Ele cita como lesivo à honra dos profissionais a divulgação de imagens dos cooperados pela própria Cooperativa. O site, no entanto, não publicou as referidas imagens.

Segundo o causídico, “o objetivo das medidas judiciais e administrativas adotadas em face da Uniodonto e seus diretores visam coibir os atos arbitrários e ilegais que estão sendo perpetuados por integrantes do alto escalão da Cooperativa em face de cooperados, não coadunando estes com os posicionamentos adotados pela mencionada Administração”.