Francisco Vildon José Valente se aposenta voluntariamente do cargo de desembargador

Francisco Vildon José Valente ingressou na magistratura de Goiás em 28 de dezembro de 1983

Desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás, Francisco Vildon José Valente, aposentou-se voluntariamente. O Decreto Judiciário nº 549/2021 de aposentadoria foi assinado pelo presidente Carlos França nesta quarta-feira (17).

Francisco Vildon tomou posse como juiz de Direito do TJGO em 28 de dezembro de 1983, tendo assumido o cargo de desembargador em 2011, pelo critério de antiguidade. O desembargador atuava na 5ª Câmara Cível do TJGO e também integrava a 2ª Seção Cível. “Na prestação desse trabalho, tento agir com a maior transparência, inspirando-me na proteção do personagem de maior expressão neste contexto, o grandioso Jesus Cristo”, disse na ocasião da sua posse como desembargador.

Como juiz de Direito, Francisco Vildon José Valente foi titular nas comarcas de Planaltina de Goiás, Abadiânia, Colinas de Goiás, Luziânia e Goiânia e, ainda, respondente das comarcas de Alexânia e Cristalina.

Antes de entrar para a magistratura, trabalhou como escriturário, escrivão de polícia e comissário de polícia na Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás. Na Justiça Federal, secção de Goiás, foi auxiliar judiciário. Fez graduação em Direito na Universidade Federal de Goiás (UFG), e possui especialização em Direito Civil e Teoria Geral do Direito. O desembargador é natural de Nova Roma (GO).

Segunda aposentadoria

Desembargador Olavo Junqueira se aposentou em janeiro passado

Francisco Vildon é o segundo desembargador a aposentar voluntariamente este ano.  Em 12 de janeiro, foi a vez de Olavo Junqueira de Andrade. Ele também atuava como membro da 5ª Câmara Cível. Além disso, era integrava o Órgão Especial, do Conselho Superior da Magistratura e da 2ª Seção Cível, tendo assumido a Presidência desse Colegiado no biênio 2015/2016. Também fazia parte das Comissões Permanentes de Cultura e Informatização.

Olavo Junqueira assumiu o cargo de desembargador no dia 22 de maio de 2014, pelo critério de antiguidade, na vaga surgida com a aposentadoria de Stenka Isaac Neto.