Elias Vaz vai ao STF para ter acesso a gastos do cartão corporativo do presidente da República

O deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) identificou aumento de 198% na conta do cartão corporativo de Jair Bolsonaro de março de 2019 para março de 2020 e apresentou mandado de segurança ao Supremo Tribunal Federal para obrigar o presidente a divulgar detalhadamente como gastou esse dinheiro. No Portal da Transparência, é informado apenas o valor total, o restante está sob sigilo. “Apenas os gastos relativos à segurança nacional podem ser sigilosos. Será que foram essas que aumentaram”, questiona o deputado.

Em março do ano passado, o valor informado do cartão corporativo foi de R$ 1.641.524,15. Já em março de 2020, em plena pandemia do coronavírus, subiu para R$ 4.904.655,02. Nos três primeiros meses de 2019, a soma foi de R$ 2.414.816,71.

Já no mesmo período deste ano, chegou a R$ 7.553.570,99, aumento de 212%. “Por que o presidente faz tanto mistério com os seus gastos? É preciso ter transparência, a sociedade tem o direito de saber como o presidente está gastando o dinheiro público”, afirma Elias Vaz.