Curso on-line gratuito sobre assédio está disponível na plataforma Saberes

O Comitê Permanente pela Promoção da Igualdade de Gênero e Raça do Senado lançou na segunda-feira (2), na plataforma Saberes, do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), o curso on-line Assédio Moral e Sexual no Trabalho. Baseado na cartilha sobre o tema produzida pelo comitê e pela Diretoria-Geral (DGer) do Senado, o curso é gratuito e será aberto ao público.

Dalva Moura, coordenadora do comitê, informa que o curso atende uma demanda da DGer e está em consonância com o Plano de Equidade de Gênero e Raça do Senado. Dalva alerta que o assédio moral e sexual traz grandes consequências para o ambiente de trabalho, tanto para saúde como para a própria qualidade de vida. A servidora avalia que uma forma de combater essa prática é munir a população brasileira de informação.

“A ideia do curso é oferecer para toda a população brasileira, de forma simples e direta, informações sobre como prevenir, a quem recorrer, como agir e como denunciar essa prática perversa”, explica a coordenadora, que avisa que ele apresentará conceitos de assédio moral e sexual, exemplos, diferenças de assédio moral e atos de gestão, características de assediado e assediador, danos à vítima, como prevenir e consequências para quem assedia.

Inscrições
Segundo Cláudio Cunha, do Serviço de Ensino à Distância do ILB, mantém a mesma identidade visual da cartilha Assédio Moral e Sexual no Trabalho. Ele está distribuído em dez horas/aulas e dividido em dois módulos. O primeiro com conteúdo voltado para o assédio moral, e o segundo aborda o assédio sexual. Ambos trabalham individualmente peculiaridades de cada um dos temas. Além do conteúdo teórico, também estão disponíveis todos os vídeos utilizados na campanha contra o assédio do Senado, indicação de leituras complementares e avaliação final.

“O curso é autoexplicativo e dispensa tutores. Nele, os alunos terão oportunidade de se aprofundar no conhecimento sobre os temas. Após responder a avaliação final, os alunos receberão certificado de conclusão”, esclarece Cláudio.

Para participar, os interessados devem acessar a plataforma Saberes por meio deste link e fazer o cadastro. Segundo Cláudio, para ter acesso a qualquer curso disponível na plataforma, é fundamental a realização do cadastro. “Sem a realização do cadastro não é possível acessar a plataforma”, ressalta o servidor.

Cláudio reforça ainda que, a partir do momento em que o aluno se inscreve no curso, ele tem até 60 dias para concluí-lo. A matrícula é gratuita. Fonte: Agência Senado