Conselho Federal da OAB integra Pacto Global das Nações Unidas

A ONU confirmou, no último dia 13 de novembro, a entrada do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil como membro do Pacto Global das Nações Unidas. A iniciativa lançada em 2000, pelo então secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, é uma chamada para as empresas alinharem suas estratégias e operações a dez princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção, para desenvolver ações que contribuam para o enfrentamento dos desafios da sociedade. É hoje a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com mais de 13 mil membros em quase 80 redes locais, que abrangem 160 países.

Quem integra o Pacto Global também assume a responsabilidade de contribuir para o alcance da agenda global de sustentabilidade. Em 2015, os 193 países-membros das Nações Unidas aprovaram, por consenso, a Agenda 2030 que tem como principal pilar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Trata-se de um plano de ação de 2015 a 2030.

“O ingresso do Conselho Federal da OAB nessa iniciativa é fundamental, pois aproxima, ainda mais, a advocacia brasileira das atividades da ONU e possibilita a participação em debates de espectro internacional de extrema relevância a partir dos objetivos do Pacto Global, como, por exemplo, paz, justiça e instituições eficazes”, afirmou Bruno Barata, secretário da Comissão Nacional de Relações Internacionais.

Histórico
Em 23 de maio de 2019, o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, encaminhou uma carta ao Secretário-Geral da ONU, António Guterres, solicitando o ingresso da OAB no Pacto Global e assumindo o compromisso de cumprir os princípios do acordo, relacionados a Direitos Humanos, Direitos do Trabalho, Proteção do Meio Ambiente e Combate à Corrupção.

Veja aqui a carta de adesão da OAB ao Pacto Global da ONU.