Advogado faz sustentação oral na 4ª Câmara Cível do TJGO por videoconferência

Videoconferência permite que, em tempos de pandemia, advogados possam fazer defesa de seus clientes

Marília Costa e Silva

O advogado Victor Naves, da banca Naves Advogados Associados, fez sustentação oral, na manhã desta quinta-feira (23), por videoconferência, em processo em tramitação no Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO). Ele considera um momento histórico, pois a tecnologia viabilizou que ele fizesse a defesa de seu cliente mesmo não estando presencialmente na sala de audiência da 4ª Câmara Cível, no Edifício Lourenço Office, na Avenida T-7.

Victor Naves no seu escritório durante a sustentação oral

Victor Naves, que defendia a transferência de um aluno entre instituições de ensino superior, fez a defesa do cliente sentado na frente do seu computador usando o programa Zoom. Do escritório localizado na Avenida T-63, n° 1296, Edifício New Word, em Goiânia, ele apresentou as razões do agravo de instrumento interposto na corte. Ele conta que foi avisado da possibilidade de se manifestar no julgamento e fez questão de participar já que as sessões presenciais estão suspensas devido à pandemia do coronavírus.

A 4ª Câmara Cível é presidida pela desembargadora Elizabeth Maria da Silva, que foi quem idealizou a realização da sustentação oral por videoconferência na corte.

Experimental

No dia 16 de maio, a 2ª Câmara Cível TJGO, promoveu a primeira audiência via videoconferência. Ela permitiu que um advogado, que estava em Rio Verde, pudesse fazer a defesa do seu cliente usando a tecnologia. A novidade, utilizada de forma experimental no TJGO, permitiu interligar defensor jurídico e Poder Judiciário (secretário da câmara), que se encontravam em localidades distintas. O causídico Laudemiro José Costa Bueno pôde argumentar suas razões no processo sem se deslocar da cidade onde atua. Para ele, a experiência foi válida, uma vez que a tecnologia aproxima a advocacia do Poder Judiciário.

Embora o Poder Judiciário ainda não tenha previsão para desenvolver uma plataforma própria que viabilize a comunicação entre diferentes cidades, via videoconferência, o diálogo ocorreu por meio do link Talky.io, um serviço de telefonia gratuita, via internet. Nele, os usuários podem se conectar pelo computador ou smartphone.