Presidente do TJGO sugere a criação, em Goiás, do Banco de Administradores Judiciais

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Walter Carlos Lemes, propôs ao desembargador Kisleu Dias Maciel Filho, corregedor-geral da Justiça, a criação do Banco de Administradores Judiciais, a exemplo do que já foi feito, com sucesso, no caso do Banco de Peritos, instituído pelo Provimento nº2, de 26 de abril de 2016.

Como no Banco de Peritos, que apresenta resultados extremamente positivos para o Poder Judiciário, a intenção é cadastrar profissionais interessados em atuar como Administradores Judiciais em falências e recuperações judiciais. Esta iniciativa contribuiria de forma efetiva para a padronização dos procedimentos que permeiam as atividades de contratação desses auxiliares e de órgãos prestadores de serviços técnicos. Com isso, os juízes poderiam selecionar profissionais de sua confiança entre aqueles que estejam regularmente cadastrados nesse banco.

A iniciativa já é adotada em tribunais como o de São Paulo, Alagoas e do Rio de Janeiro. A ideia do presidente Walter Calos Lemes é aproveitar a expertise e o sistema informatizado do Banco de Peritos do TJGO. “A iniciativa deve conferir maior agilidade e efetividade nas nomeações, (…) além de preservar os princípios constitucionais de transparência, publicidade, moralidade, impessoalidade e igualdade, possibilitando a seleção equânime dos profissionais”, noticia o documento.