Inscritos no concurso da Metrobus podem pedir restituição da taxa de inscrição

O Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade), responsável pela organização do concurso da Metrobus que foi cancelado, informa que o candidato pode pedir a restituição dos valores pagos referentes às taxas de inscrição. Para isso, deve imprimir e preencher o Termo de devolução da taxa de inscrição no site www.ibade.org.br.

O candidato deve informar nome completo, número de inscrição, RG, CPF, endereço, CEP, cargo, dados bancários, e-mail e telefone com DDD. Deve enviar o Termo de restituição devidamente preenchido e assinado, juntamente com cópias simples do RG e CPF, via carta registrada para Ibade – Concurso Público – Metrobus/GO, Caixa Postal 105.737 – CEP 24.210-970. Ainda deve notificado ao Ibade seu envio, por meio de mensagem encaminhada para o correio eletrônico [email protected], especificando o concurso, nome completo do candidato e número identificador do objeto.

Outra forma, segundo a Metrobus, é entregar o termo com cópia do RG e CPF na sede administrativa da Metrobus, situada na Rua Patriarca, 299, Vila Regina, Goiânia/GO – CEP 74.453-610.

O Ibade ainda informa que a restituição da taxa de inscrição não será efetuada em conta de terceiros ou em conta investimento. Será somente em conta corrente ou poupança e o nome do titular da conta deverá ser obrigatoriamente do candidato e seu respectivo CPF, conforme inscrição efetuada pelo candidato.

O candidato que solicitar a restituição da taxa de inscrição terá sua solicitação deferida após conferência da documentação enviada. As restituições serão realizadas por lotes, de acordo com a data do requerimento, desde que não haja nenhuma dúvida ou inconsistência quanto aos dados cadastrais relativos às informações pessoais e aos dados bancários do candidato.

Concurso
No início de janeiro, a Metrobus comunicou, após um período de suspensão para revisão e estudos do Edital de Concurso nº 001/2016, anunciado em julho, o cancelamento do certame, uma vez que a empresa está inserida no Programa de Desmobilização e Gestão dos Ativos do Estado de Goiás (PDEG). Neste sentido, a Metrobus informou que deverá formalizar uma parceria público-privada, tornando inviável a realização do concurso para contratação de novos colaboradores.