Especialista dá seis dicas para consumidor não cair em fraudes nas compras on-line da Black Friday

A Black Friday acontece na próxima sexta-feira (27) e os anúncios das ofertas já estão por todos os cantos. A data é a esperança do comércio para melhorar as vendas e movimentar economia do país, além de ser uma oportunidade do consumidor garantir as compras de Natal com descontos atrativos.

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em parceria com o Neotrust-Compre&Confie, a estimativa para a Black Friday 2020 é a de um crescimento de 77% nas vendas em relação ao mesmo período de 2019. Pesquisa feita pela GFK aponta que este ano o percentual de pessoas fazendo compras online entre maio e agosto já era de 43% e com a chegada da tradicional data de descontos, o estudo mostra que a Black Friday de 2020 será a mais digital da história.

Para fugir daquele ditado que diz que em muitos lugares a Black Friday vende produtos “pela metade do valor do dobro”, ou seja, pelo mesmo preço por conta de falsas promoções, os consumidores, além de se organizar financeiramente, precisam estar atentos.

O advogado Francisco Gomes Júnior, especialista em direito digital, enumera valiosas dicas para uma compra com segurança.

1-) Faça uma lista de prioridades e desejos e estabeleça a verba que tem para gastar. Pensar no que realmente é necessidade, ajuda a não cair em tentações de descontos e comprar algo apenas por impulso.

2-) Pesquisar a reputação do local que está anunciando é fundamental. Verificar em sites como Reclame Aqui ou Procon se a empresa existe mesmo, se ela entrega o produto e eventuais reclamações, ajuda a decidir o local da compra.

3-) Muitos cibercriminosos aplicam golpes por e-mail, mensagens de SMS ou WhatsApp e até criam falsos sites na internet. As páginas falsas geralmente usam nomes de grandes marcas com cópias quase idênticas dos sites originais e preços muito atrativos. Os endereços falsos têm as URLs (endereços) alteradas com letras diferentes, números e por vezes usam nomes das mascotes das marcas, para enganar o consumidor.

4-) Desconfie de promoções exageradas. Produtos vendidos com valores muito baixos, como mais da metade do valor, podem ser ofertas enganosas.

5-) Evite sites que oferecem pagamento por transferência bancária, boleto bancário. Sites seguros oferecem diversas formas de fazer a compra, incluindo parcelamentos. Verifique se há um cadeado ao lado da barra de endereço do seu navegador.

6) Não preencha formulários que pedem vários de seus dados pessoais, sem checar a utilidade que será dada ao formulário e sua real necessidade. Não dê consentimento para o uso indiscriminado de seus dados. Leia com atenção avisos nos sites, antes de clicar em “concordo”.

“Resumindo, é importante fazer as compras com os devidos cuidados para evitar ser vítimas de fraudes e, principalmente, que seus dados pessoais sejam indevidamente “roubados”. O mundo digital veio para facilitar nossas vidas, mas devemos agir com responsabilidade e atenção”, finaliza o advogado.