Empório Casarão tem parte do faturamento bloqueado por dívidas com o Fisco

 

Dinheiro e documentos bloqueados pelo CIRA

A empresa Kazas Ribeiro Comércio e Alimentos Ltda (Empório Casarão) teve parte do faturamento executado pelo Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA). A ordem judicial foi emitida pela juíza da 3a Vara da Fazenda Pública Estadual, Zilmene Gomide da Silva Manzolli. A empresa deve cerca de R$ 27 milhões em tributos para o Estado.

A magistrada determinou a retirada em espécie da boca do caixa do supermercado e imediato depósito em conta judicial vinculada ao processo, respeitando o limite de 10% do faturamento mensal bruto. Ela também determinou que os integrantes do Cira, acompanhados do oficial de justiça, tivessem acesso aos documentos contábeis e financeiros, poderes para requerer informações e transferência de valores perante as operadoras de cartão de crédito e instituições financeiras, fiscalização da movimentação da conta bancária da empresa e de outras transações necessária e fiscalização rotineira das informações prestadas, além de retiradas em espécie da boca do caixa.

Equipe do Cira que atuou no caso

A juíza determinou que membros do CIRA tenham acesso aos documentos contábeis e financeiros da empresa. Além disso, eles poderão requerer informações e transferências de valores perante as operadoras de cartão de crédito e instituição financeiras, fiscalização da movimentação da conta bancária da empresa e de outras transações necessárias, além de fiscalização rotineira das informações prestadas, com retiradas em espécie da boca do caixa.

Integram o CIRA e participam da operação a Procuradoria-Geral do Estado de Goiás (PGE), a Polícia Civil, a Secretaria de Estado da Economia e o Ministério Público.