domingo, 20 de janeiro de 2019 62 9 9904-5026
Justiça Federal

Determinado bloqueio de R$ 27,5 milhões do Estado para pagar dívidas do Hugo

O juiz da 7ª Vara da Justiça Federal em Goiás, Mark Yshida Brandão, determinou o bloqueio de R$ 27,5 milhões das contas do Estado de Goiás para pagar dívidas do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Por considerar que a unidade não tem condições de receber novos pacientes devido à falta de itens básicos, o Ministério do Trabalho notificou, no dia 15 passado, a Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde para que não encaminhe mais pacientes ao hospital. Considerado o maior hospital de Goiás, apesar da determinação, a unidade segue acolhendo novas pessoas.

Além de bloquear as contas do estado, o magistrado também determinou que o governo mantenha os repasses de forma regular e integral e fiscalize a prestação de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) por parte do hospital. “O Hugo vem funcionando de forma precária, dada a falta de medicamentos e insumos, apresentando as seguintes ocorrências: cancelamento de cirurgias por ausência de insumos ou medicamentos; prescrição de medicamentos conforme disponibilidade da farmácia e não sobre o que seria mais adequado para o paciente; aumento do risco de infecção hospitalar; paralisação parcial dos prestadores de serviços (recepção, maqueiros e lavanderia)”, pontuou o magistrado na decisão, que é do último dia 31 mas foi divulgada nesta segunda-feira (5).

O Governo de Goiás, porém, informou que pretende zerar as dívidas do Hugo até o mês de dezembro. Disse ainda que, só neste ano, foram repassados mais de R$ 60 milhões para as organizações sociais que administram hospitais públicos em Goiás, sendo R$ 10 milhões para a compra de medicamentos.

Comentários



Receba nosso informativo

Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades do portal Rota Jurídica