Cartório de Goiânia dá início ao segundo ciclo do Programa Construindo o Futuro

Os jovens selecionados irão participar das atividades internas pelos próximos 22 meses

No último mês de novembro, o Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição de Goiânia (1ºRIGO) iniciou o segundo ciclo do Programa Construindo o Futuro, selecionando seis jovens estudantes de escolas públicas estaduais de Goiânia. O Programa é desenvolvido e realizado com o objetivo de oferecer aos jovens o acesso a uma formação humana, cultural e psicológica, com ênfase no aspecto profissional.

Os jovens irão participar das atividades internas pelos próximos 22 meses, aprendendo e desenvolvendo atividades relacionadas às atividades técnicas do serviço registral imobiliário. Também irão participar das atividades promovidas pela gestão, integrando-se socialmente aos demais colaboradores.

Os seis adolescentes selecionados para participar do Programa são egressos de escolas públicas que apresentaram as melhores pontuações no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2019. O IDEB consiste em um indicador que avalia as escolas de todo o País pelo fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

Entre os novos aprendizes está a estudante do Colégio Estadual Jardim Europa, Isabella Camilo Prado, 16 anos, que relata ter ficado apreensiva durante o processo seletivo do Programa. “Foi a minha primeira participação em um processo seletivo. No início do processo, fui muito bem tratada pela equipe e isso me deixou mais à vontade. Acho que isso foi muito importante e até me ajudou a ser selecionada…”, conta.

Os jovens narram como o resultado do processo seletivo foi recebido pelas suas famílias. Segundo Thiago Régis Leão, 16 anos, aluno do Colégio Estadual Antônio Oliveira da Silva, a notícia foi recepcionada com muita alegria. “Deram-me felicitações, junto à emoção de ter sido aprovado, foi um momento de bastante comemoração e agradecimento”, disse. “Eu e minha família, que estávamos torcendo para que eu fosse aprovado, ficamos muito felizes e lisonjeados com essa oportunidade”, afirma outro jovem, também estudante do Colégio Estadual Antônio Oliveira da Silva, Juan Rodrigues de Arruda, 15 anos.

Já frequentando a Serventia desde o dia 16 de novembro, os estudantes relataram as suas expectativas junto ao Programa. “Espero ganhar bastante conhecimento e experiência”, declara Ana Luiza Nogueira Barbosa, 16 anos, estudante do Colégio estadual Jardim Europa. Os jovens Daniel Vicente Teles e Eduardo Moreira Furtado, ambos com 16 anos, afirmaram que esperam aprender os procedimentos realizados dentro da Serventia.

“Espero entender o funcionamento de todas as etapas das documentações que passam pelo cartório, bem como compreender, tecnicamente, cada ato feito pelo cartório”, afirma Eduardo, aluno do Colégio Estadual Jardim Europa. “Quero ampliar meus conhecimentos em relação aos procedimentos realizados no 1°RIGO”, conta Daniel, que estuda no Colégio Antônio de Oliveira da Silva.

O estudante Thiago demonstra entusiasmo para trabalhar em vários departamentos do 1ºRIGO. “Espero aprender o máximo em todas as áreas que tiver oportunidade, gestão de pessoas, atendimento, cotação, organização de arquivos, análise de registros e quaisquer outros futuros desafios propostos pela Serventia”, declara. Juan garante que o pouco tempo na serventia já lhe proporcionou aprendizado. “Já aprendi muita coisa, em uma semana. Estou, por enquanto, no setor de Análise de Registro e já aprendi algumas informações para realizar os registros, mas ainda tenho muito tempo para aprender e tenho certeza que vou adquirir um abundante conhecimento”, afirma.

Construindo o Futuro

O Programa Construindo o Futuro foi lançado pelo 1ºRIGO, em 2019, com objetivo de contribuir para desenvolvimento pessoal e profissional de estudantes da rede pública de ensino do Estado de Goiás. No primeiro ciclo, foram selecionados cinco jovens para formalizar o vínculo contratual, também por 22 meses, com dedicação de quatro horas diárias. Atualmente, esses cinco jovens passaram a integrar o corpo de colaboradores da serventia.

O 1ºRIGO acredita que a iniciativa contribui para o crescimento de estudantes da escola pública, apostando em seus potenciais e fazendo-os crer em suas capacidades, como relata a jovem Isabella Camilo. “Os meus pais disseram que isso serviu para que eu acreditasse mais, pois eu sempre fui um pouco negativa quando se tratava de algo sobre mim, achava que eu não seria capaz de ser selecionada. Espero aprender o máximo que puder para que eu tenha uma boa experiência para o futuro” declara.