Asind e escritório de advocacia apoiam paralisação de motoristas de aplicativos de delivery

A Associação Goiana de Advocacia Sindical Obreira (Asind) e o escritório Marden e Fraga Advogados Associados, especializado em Direito do Trabalho, estão apoiando os trabalhadores de aplicativo de delivery que estão mobilizados para paralisarem suas atividades no próximo dia 1º de julho. Além disso, eles recomendam que os consumidores não façam qualquer tipo de pedido pelos aplicativos como forma de ajudarem os trabalhadores nas reivindicações.

Em nota divulgada nesta quarta-feira (24), o Asind afirma que o drama de sobrevivência dos motoristas e entregadores de aplicativos somente aumenta em tempos de pandemia e escancara a perversidade de um sistema precário de trabalho. Isso porque, diz, as empresas não oferecem qualquer garantia, nem ao menos sanitária.

Segundo o sindicato, o entregador ou motorista de aplicativo, se doentes ou acidentados em seu trabalho, nada recebem, se afastam à sua própria sorte. Além disso, trabalham mais de 12 horas por dia para receberem um salário baixo no fim do mês, ficando as empresas com uma parte maior do lucro e livre de qualquer responsabilidade trabalhista.