terça, 12 de dezembro de 2017 62 9 9904-5026
USA Fácil

USA Fácil

Anunciadas novas regras para alteração de status de vistos nos EUA

Muitos brasileiros costumam viajar com visto de turista na intenção de ficar nos EUA, alterando o status para algum visto de imigração imediatamente após chegar ao país, isso configura fraude e pode levar ao cancelamento do visto e até a uma deportação. As diretrizes para viajantes de todo o mundo foram anunciadas recentemente pelo secretário de Estado Rex Tillerson.

Aqueles que se candidatam a um visto para entrar no território dos Estados Unidos devem aderir aos planos que informaram as autoridades de imigração por pelo menos três meses, ou eles perderão imediatamente seus vistos e se tornarão indocumentados.

Nos primeiros três meses, uma pessoa que viajou para os Estados Unidos como turista não poderá se casar com um cidadão dos EUA, ir à escola ou ter algum tipo de trabalho. Se isso for feito, o governo assumirá que essa pessoa deliberadamente mentiu ao enviar seu pedido de viagem aos EUA. Isso fará você perder sua permissão para permanecer no país, bem como qualquer tipo de mudança de status de imigração.

Se houver mudanças nos planos de viagem após três meses que o imigrante chegou nos Estados Unidos não serão considerados como uma falha, no entanto, serão levados em consideração pelas autoridades de imigração quando se trata de renovar o visto, solicitar uma mudança de status ou se candidatar a residência legal, de acordo com a declaração do Secretário de Estado.

“Se alguém vem para os Estados Unidos como um turista, se apaixona e se casa nos primeiros 90 dias de sua estadia no país e depois se aplica a um Green Card, eles terão negado o pedido”, disse Diane Rish, Diretora Associada de Relações organizações governamentais da American Immigration Lawyers Association em entrevista ao Economic Times. “Esta é uma mudança significativa nas políticas de imigração dos EUA”.

A nova regra não será implementada para viajantes de 38 países, principalmente cidadãos da Europa e nações aliadas como Austrália, Nova Zelândia e Japão, que não precisam de visto ou um plano explícito de viagens, negócios ou educação antes de entrar nos Estados Unidos.

No entanto, muitas das pessoas provenientes da América do Sul, Oriente Médio, África e Ásia precisam de um visto, e as decisões consulares sobre quem as recebe terão em conta o plano de viagem de cada imigrante.

As novas regras fazem parte de uma iniciativa da administração Trump para reprimir não apenas a imigração ilegal, mas também para restringir as restrições à imigração legal.

Law Offices of Witer DeSiqueira
Fonte: laopinion.com

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.

 

Comentários


Receba nosso informativo

Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades do portal Rota Jurídica