domingo, 24 de junho de 2018 62 9 9904-5026
Artigos Jurídicos

Artigos Jurídicos

Dia Internacional da Mulher

Maria José Das Neves Duarte

Estamos num momento propício a mudanças e com uma participação expressiva das mulheres em todas as áreas, e a nossa luta sempre será pelo seu encorajamento para ocupar os espaços de poder com profissionalismo, sem perder de vista a sua feminilidade, nem a consciência de que somos merecedoras de respeito pela dignidade e moralidade que conduzimos a nossa vida pessoal e profissional.

Há mulheres ocupando os mais relevantes cargos no País, demonstrando o quanto nos profissionalizamos nos últimos anos. Espaços antes ocupados majoritariamente pelos homens vêm sendo preenchido cada vez mais por mulheres, como a presidência do STF – pela Ministra Carmem Lúcia, presidência do STJ – pela Ministra Laurita Vaz, chefia do MPF – pela Raquel Dodge, dentre outras tantas que poderiam ser lembradas para confirmar a nossa conquista.

Mas a luta continua, principalmente para que mais mulheres ocupem os espaços no parlamento de maneira efetiva, não sendo suficiente a garantia de 30% de gênero nas candidaturas, é preciso que haja um empenho da sociedade, das instituições e, principalmente, que haja apoio e incentivo à união das próprias mulheres. E com este espírito de colaboração mútua que hoje participo do Conselho Internacional da Féderation Internacionale Des Femmes Des Carriéres Juridiques – FIFCJ, considerada a maior ONG feminista do Planeta,

presente em mais de 80 países, inclusive com assento na ONU.

A nossa missão como representante do Brasil neste importante Conselho Internacional é agregar valores e princípios que promovam o empoderamento da mulher, garantindo que possam estar cientes sobre a luta pelos seus direitos em total igualdade entre os gêneros, em todos os campos sociais, políticos e econômicos. E desejamos a todas que, além das festividades em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, que façam um momento de reflexão sobre o quanto necessitamos umas das outras, o quanto é importante sermos parceiras, e não concorrentes, que a sororidade feminina é a melhor maneira de fazermos as nossas vozes serem ouvidas.

*Maria José Das Neves Duarte é advogada, membro da AGU aposentada, Conselheira Internacional da Féderation Internacionale Des Femmes Des Carriéres Juridiques – FIFCJ.

Comentários



Receba nosso informativo

Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades do portal Rota Jurídica